*
*
*
Entre em contato
Conversar no Whatsapp
+55 (32) 9 9138-8279
X

Receba as novidades do site

Que tal se manter sempre informado das novidades da AuE Software? Informe seus dados para mantermos contato!




Este Clipping é uma coletânea de artigos publicados em jornais e revistas sobre os produtos desenvolvidos pela AuE Soluções

Revista Paisagismo e Jardinagem - Ano 3 No 36 - Set/2003
Revista Paisagismo e Jardinagem - Ano 3 No 36 - Set/2003

Tecnologia a serviço do paisagismo
A partir de meados da década de 80, o trabalho dos arquitetos começou a mudar. Nessa época, junto às transformaçoes trazidas pela informática, pela primeira vez ouviu-se falar em CAD, sigla em inglês para Desenho Auxiliado por Computador. Desde então, profissionaisdo setor começaram a se beneficiar com os softwares e automatizaram boa parte do trabalho, economizando tempo e aumentando a produtividade.
Os paisagistas também ganharam com a nova tecnologia. Entretanto havia muito trabalho a ser feito , especialmente na hora de quantificar as espécie. Na década de 90 o lançamento de softwares especificos para projetos paisagisticos, como o Landscape Design 3D, e o AutoLANDSCAPE, consolidou a informática como uma grande aliada da categoria. "Os programas vieram para facilitar e agilizar o nosso trabalho. Antes tinhamos de fazer tudo a mão o que demanda muito tempo", conta o arquirteto paisagista Gilberto Matter, usuário do AutoLANDSCAPE.
O Landscape Design 3D, produzido pela norte-americana Activision Value e distribuído pela brasileira Anasoft, foi o primeiro programa do genero a chegar no Brasil, há cerca de sete anos. Segundo Vanessa Alexandre, supervisora do suporte técnico da empresa, o produto já está em sua sexta versão e atualmente tem o conteúdo totalmente em protuguês.
O usuário dispõe de uma biblioteca com 175 varidades de espécies vegetais e objetos auxiliares como bancos e piscinas. "Outra facilidade são as ferramentas Walk Around e Fly Around, que permitem uma visão como se o usuário estivesse caminhando ou até mesmo sobrevoando o projeto", conta Vanessa. A supervisora ainda explica que o programa imprime em 3D com qualidade fotografica e exporta arquivos para as extensões .bmp e .dxf. "Enfatizamos sempre a questão custo-beneficio do produto. O software é acessível a todos e muito fácil de ser usado",diz.
Em 1999 AutoLANDSCAPE entrou no mercado brasileiro. O software foi o resultado de dois anos de pesquisas realizadas pela AuE Soluções em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) e Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG).
Com técnologia 100% nacional o programa funciona como plug-in do AutoCAD e IntelliCAD e trabalha em diversas etapas - do estudo até a quantificação. Por funcionar "dentro" do CAD, os projetos arquitetônico, estrtural e paisagístico podem ser feitos em um mesmo arquivo. "Isso economiza tempo, pois não é necessário importar ou exportar arquivos", explica Guilherme Motta de Oliveira, diretor técnico da AuE Soluções. O AutoLANDSCAPE também faz orçamentos de paisagismo calcula insumos e adubos no plantio e simula o porte das plantas no futuro.
O Banco de Dados de Plantas nativas e exóticas conta atualmente com 620 espécies e 2000 fotos catalogadas no CD. "regularmente disponibilizamos novas plantas para download no site", complementa Oliveira. Também é permitido ao usuário inserir novas espécies ou até completar as informações das plantas oferecidas pelo programa. Dentro deste Banco de Dados é possível selecionar espécies usando 28 critérios diferentes.
Para projetos complexos, o programa facilita muito a etapa do plantio agilizando a listagem de espécies vegetais, os dados quantitativos e informações gerais", garante a arquiteta paisagista Claúdia S. Ramos, usuária do AutoLANDSCAPE desde 2001. O arquiteto paisagista Luciano Fiaschi garante que foi um dos primeiros a utilizar o AutoLANDSCAPE, desde o seu lançamento. "Acompanhamos o projeto de formatação e percebemos que ele era adequado a nossa forma de apresentação do projeto", explica Fiaschi. "Atualmente, tenho mais agilidade, projetos padronizados e mais precisão na especificação quantitativa de espécies",diz. Gilberto Matter ressalta a aprovação dos clientes."Todos conseguem entender as idéias dos projetos e até reconhecem as espécies vegetais mais facilmente", conta.
° Clique aqui para ver a imagem da matéria


Jornal Estado de Minas 29 de Agosto de 2003
Jornal Estado de Minas 29 de Agosto de 2003

Paisagismo - Projetos montados com mais realidade
Será lançado na Fiaflora 2003 (Feira Internacional do Paisagismo, Jardinagem e Floricultura), um novo software que auxilia o trabalho de paisagistas e arquitetos. O Photolandscape, desenvolvido pela Auê Soluções, tem recursos semelhantes ao Coreldraw, Photoshop e Powerpoint, pois as imagens são montadas, trabalhadas e exibidas em forma de slides. O diretor técnico da empresa, Guilherme Motta, disse que o software foi desenvolvido para agradar ao cliente do profissional, pois ele poderá visualizar o resultado do projeto em fotos do terreno que será trabalhado e das plantas utilizadas.
O Photolandscape usa o mesmo banco de dados de outro software desenvolvido pela empresa, que estáno mercado desde 1999, o Autolandscape. A diferença é que o Photolandscape usa fotos reais e o Autolandscape, imagens em terceira dimensão. Motta diz que a montagem do banco de dados foi uma fase delicada no desenvolvimento do projeto, pois cerca de mil imagens foram produzidas, na mesma escala, para a montagem dos projetos.
Pesquisa

O Autolandscape começou a ser feito, quando Motta ainda estava na universidade, em 1997. Foi realizado um projeto de paisagismo para o campus da Universidade Federal de Juiz de Fora e os alunos tiveram que identificar as plantas necessárias para que a universidade tivesse flores todo o ano. Foi necessário buscar nos catálogos de botânica todas as espécies que florescem e identificar a época de cada uma para garantir que haveria flores em todas as estações.
O trabalho foi baseado em pesquisas e levou cerca de dois meses para ficar pronto. A pesquisa foi digitalizada, ampliada e armazenada no banco de dados do software. "Com o uso do Autoladscape, levamos uma semana para desenvolver todo o projeto", afirma Motta. Além do banco de dados, o software tem o desenho de todas as plantas, prepara a planilha de compra e os pedidos de orçamento.
O Autoladscape é um plugin para o software AutoCAD, que é muito usado pelos profissionais da área para a produção de desenhos técnicos. Foi desenvolvido para atender às necessidades do profissional para a produção do projeto, ao contrário do Photolandscape que une realidade virtual e estética e tem como resultado a previsão da foto do resultado, para satisfazer o cliente. O preço do Autoladscape é R$ 980 e o do Photolandscape ainda não está definido. (IC)
° Clique aqui para ver a imagem da matéria


Revista Paisagismo & Jardinagem - Ano 3 Nº 33 - Jun/2003
Revista Paisagismo & Jardinagem - Ano 3 Nº 33 - Jun/2003

Software para Paisagistas
A AuE Soluções trouxe o AutoLandscape 2002, nova versão do software para auxiliar paisagistas a elaborar projetos, fornece um Banco de Dados com mais de 600 plantas além de 2000 fotos e 1100 desenhos.
° Clique aqui para ver a imagem da matéria


Revista CADesign - Ano 8 número 90 - Out/2002
Revista CADesign - Ano 8 número 90 - Out/2002

AutoLandscape 2002
A versão 2002 do AutoLandscape, lançada recentemente, apresenta banco de dados com mais de 600 plantas cadastradas, cerca de 2 mil fotos e 1100 desenhos em formato DWG que podem ser ampliados e personalizados.

A principal novidade de um dos mais populares plug ins de paisagismo para AutoCAD e InteliCAD é a introdução de recursos para desenvolvimento do projeto diretamente no CAD. Dessa forma, torna-se possível, por exemplo, desenhar primeiramente tipologias vegetais como árvore alta ou arbusto baixo para uma apresentação preliminar ao cliente e, depois, especificar qual espécie de planta será utilizada.

O software criado pelo arquiteto Guilherme Motta de Oliveira e distribuído pela AUE Soluções tem agora um controle de visualização de hachuras, além de um cadastro de símbolos para humanização de desenhos e funções para selção de plantas de acordo com suas características. O preço é R$ 980,00.

AUE Soluções tel: (32) 3217-1501
www.auesolucoes.com.br
° Clique aqui para ver a imagem da matéria


Revista CADesign - Ano 8 número 82 - Mar/2002
Revista CADesign - Ano 8 número 82 - Mar/2002

Cresce o uso do CAD em projetos de paisagismo
Projetos feitos nas áreas externas de edificações têm se valido cad vez mais do uso do CAD. Os softwares utilizados nesse tipo de trabalho trazem funcionalidade de análise topográfica, sistemas de coordenadas globais, escalas verticais, totais de volumes e geometria, além disso, alguns aplicativos têm trazido bibliotecas de plantas para harmonização de um projeto paisagístico.

As ferramentas de softwares utilizados em projetos de paisagismo são usadas no mapeamento da área de construção, no planejamento, edição e visualização, assim como na criação de pontos de levantamento topográfico, edição de lotes e no cálculo de volumes e curvas de nível.

O AutoLANDSCAPE, criado pelo arquiteto Guilherme Motta de Oliveira em 1997 - e pela sua irmã, que é doutora em botânica - tornou-se um dos mais populares softwares usados em trabalhos de paisagismo. Ele funciona como um plug-in do AutoCAD e do IntelliCAD, adicionando uma janela a esses programas e facilitando a utilização de vegetação em um projeto. Além disso, oferece um banco de dados com 800 desenhos no formato DWG em 3D, que podem ser ampliados e personalizados.

O aplicativo foi desenvolvido em módulos que especificam vegetação, desenham o projeto, fornecem a documentação do mesmo e quantificam e geram orçamentos. "Os parâmetros de altura e diametro da copa de uma planta, o tamanho de uma muda e o espaçamento de plantio são sugeridos pelo software. Com alguns cliques, é possível "plantar" no CAD e até controlar a adubação dos vegetais", diz Oliveira. O software ainda permite que um único desenho possa ser administrado para a geração de vários outros: o executivo, o de apresentação ou o volumétrico, por exemplo", completa. Além disso, o sistema ajuda na quantificação de mudas, permitindo a confecção de relatórios, exportando dados para o Word e Excel, da Microsoft.

O aplicativo é comercializado pela Grapho. Oliveira diz que o AutoLandscape tem sid utilizado cada vez mais em projetos de paisagismo e de urbanismo. Sua segunda versão, lançada no final de 2000, vendeu 120% a mais que a anterior, colocada no mercado em 1999. A nova versão deve sair ainda neste semestre. Ela será focada na parte conceitual de um projeto, ajudando o cadista nos cálculos de planos de volumes de um terreno.

O AutoLANDSCAPE popularizou-se tanto que cursos ministrados com o plug-in têm se proliferado em capitais nacionais. A CADs, de Porto Alegre (RS) e a CliCAD, de São Paulo (SP) - centros de treinamento autorizados pela Autodesk - têm registrado um aumento significativo de profissionais que sentem a necessidade de trabalhar com o software. "Engenheiros civis, topógrafos, agrimensores, projetistas e desenhistas são os que mais procuram o curso", diz a arquiteta Leisieni Moraes, que ministra o curso na CADs.

O engenheiro agrônomo André Amaral, do escritório Cuesta Jardins de Botucatu (SP), desenhava seus projetos de paisagismo a mão até conhecer o AutoLANDSCAPE. "Desenho muito mal e os primeiros esboços são importantes para se conquistar um cliente. Desde que comecei a usar o software, consegui muito mais trabalho", diz Amaral. Entre os projetos concluídos pelo engenheiro estão o paisagismo do Mc Donald`s de Botucatu, de hotéis e residências na região e de postos de gasolina na rodovia Castelo Branco.

"Mais que ajudar no elemento estético de um projeto paisagístico, o aplicativo e o AutoCAD trazem praticidade, ajudam na manutenção do espaço e auxiliam na criação de efeitos numa área externa", completa.

O AutoLANDSCAPE já está sendo usado em órgãos como a Rede Sarah de Tecnologia da Bahia, Ministério da Aeronáutica, divisão de Engenharia, no Rio de Janeiro e por paisagistas das Centrais Elétricas Furnas.

Além do AutoLANDSCAPE, softwares de CAD são importantes em todas as etapas de um projeto. Verificam o tipo de instalação, quedas de terrenos e calculam assentamento de blocos para que não haja qualquer prejuízo no escoamento de água.

O paisagista Luciano Fiaschi utilizou softwares específicos em projetos do porte do Aeroporto Internacional de Belém (PA). Ele aponta as vantagens de se fazer projetos de paisagismo com auxílio do CAD: facilidade e agilidade nos processos de seleção, na etapa de desenho, quantificação e orçamento de vegetação, na organização das informações de plantas e na padronização dos desenhos, favorecendo o trabalho em equipe e a execução por terceiros. "Além disso, a utilização de softwares de paisagismo melhora a apresentação dos projetos aos clientes", acrescenta Fiaschi.
° Clique aqui para ver a imagem da matéria