Origem do sistema, inserindo no começo ou no final do projeto


Artigo publicado na revista AuE Paisagismo em agosto de 2011.

HydroLANDSCAPE: Definindo a origem do projeto de irrigação, no começo ou no final do projeto.
Autor: Guilherme Motta - Data: 01/08/2011


Capitular A origem da água no projeto de irrigação é a primeira e a última preocupação do projetista. Esta afirmação pode parecer estranha a princípio, mas é bastante pertinente.

Ao iniciar um projeto de irrigação, o primeiro passo do projetista é definir se irá utilizar uma bomba ou a água fornecida pelo Hidrômetro (em Portugal, medidor). Também há a possibilidade do projetista já ter uma bomba pré-definida, pela relação custo x benefício; ou seja, ultrapassar determinada vazão nos setores pode aumentar muito o custo do projeto.

Assim, mesmo quem inicia um projeto pela distribuição dos aspersores, já definiu, de antemão, qual será a origem do sistema.

No HydroLANDSCAPE o início do projeto pode ser a inserção da origem ou a distribuição dos aspersores. Nos artigos anteriores descrevi um projeto passo-a-passo com o HydroLANDSCAPE partindo da origem.

Neste artigo vou destacar como é o processo em um projeto onde definimos a origem no final do processo. Vamos considerar a irrigação de uma residência, onde iniciamos distribuindo aspersores e obtivemos uma distribuição como na imagem abaixo:

HydroLANDSCAPE: Exemplo de distribuição de aspersores sem origem

O próximo passo é a setorização do projeto. Na tela Diagrama/Setorizar o HydroLANDSCAPE apresenta todos os equipamentos de irrigação inseridos no projeto. Neste caso, nenhuma origem, nenhuma válvula e 83 aspersores com uma vazão total de 17,7m3/h.

HydroLANDSCAPE: Exemplo de diagrama para projeto sem origem

No exemplo anterior, como a origem já havia sido definida, o HydroLANDSCAPE calculou e informou a quantidade de setores necessários. Neste exemplo o processo é um pouco diferente.

Para setorizar, o HydroLANDSCAPE exige que a origem, ou as origens, esteja pelo menos posicionada no projeto. Portanto, o projetista terá de definir um pouco mais a origem do sistema.

O projetista pode estimar os valores da bomba, pois já conhece a pressão planejada para os aspersores e pode definir a quantidade de setores para estimar a vazão de cada um.

Por outro lado o projetista pode inserir a origem sem definir os valores de pressão e vazão, para utilizar os valores que serão gerados pelos cálculos hidráulicos do programa.

HydroLANDSCAPE: Inserindo uma origem para ser dimensionada ao final do projeto

De qualquer forma, tendo valores estimados ou não, o programa irá apresentar os valores necessários ao final do dimensionamento e o projetista poderá consultar o catálogo do fornecedor da bomba para selecionar o melhor modelo.

Com a posição da origem definida, é possível concluir o projeto, traçando as tubulações e calculando o projeto, como já descrevi no artigo sobre dimensionamento hidráulico com o HydroLANDSCAPE.

Após calcular o projeto, o HydroLANDSCAPE irá destacar a origem para informar os valores necessários obtidos pelo cálculo. Neste ponto, basta clicar na origem para obter os dados de pressão e vazão necessários na bomba. Veja na tela abaixo:

HydroLANDSCAPE: obtendo o dimensionamento da bomba

Para alterar os valores da origem, basta clicar no botão Informa e selecionar a origem, alterar os valores e clicar em Alterar.

Até o próximo artigo !


Veja também:

Veja Também

  • Selecionar o fabricante dos aspersores
  • Tubulação
  • Filmes Tutoriais
  • Cálculos hidráulicos
  • Desenhando Aspersores
  • Conversor de unidades
  • Banco de dados 2009

  • Categoria: HydroLANDSCAPE | HydroLANDSCAPE 2009 | Origem do sistema, inserindo no começo ou no final do projeto
    0 ms
    HydroLANDSCAPE
    Conheça o HydroLANDSCAPE, software técnico para projeto de irrigação de paisagismo e áreas rurais
    Quero conhecer